14/02/2020

Torneio de Férias 2020

É Tetra!!!!

Torneio de Férias 2020
É Tetra!!!!
Shark Attack fatura o tetracampeonato com direito a hat-trick do jogador Ricardo Maria
Lajeado – O Clube Tiro e Caça realizou na noite de quinta-feira (13), as finais do Torneio de Férias 2020, com presença expressiva de associados, que tiveram a oportunidade de presenciar dois grandes duelos, além de show pirotécnico com queima de fogos, entoação dos hinos Nacional e Riograndense, e ainda uma apresentação de luxo da Escola de Samba Cascata.
Com a bola rolando, o primeiro embate foi entre as equipes do Bitterflex e o Resenha FC, do técnico Carlos de Mari, valendo o título da Série Prata. O Bitterflex começou melhor. Logo no primeiro minuto, Lucas Bauer exigiu defesa de puro reflexo do goleiro Everton, após cobrança de falta. Aos cinco, Diogenes Dall’Acqua mandou o chute pelo lado direito, para outra intervenção preciosa do defensor do Resenha FC. Aos seis minutos veio a resposta do Resenha. Mateus Mantovani fez a assistência para Félix Kirchheim mandar de bico para o fundo da rede do goleiro Everton Machado. Resenha FC: 1 a 0. Aos 16, Preto cometeu falta em Seco, no bico esquerdo da área, mas a cobrança foi pela linha de fundo. Aos 18, Tailan derrubou Diogenes na entrada da área, mas a falta frontal também foi desperdiçada. Aos quatro minutos da etapa complementar, o sistema defensivo do Bitterflex não conseguiu aliviar. Seco ficou com a sobra e bateu com estilo. Resenha FC: 2 a 0. Aos seis minutos, Seco pifou Moisés Alberton. A bola bateu na canela do atacante e foi morrer no fundo da meta do goleiro Everton: 3 a 0.
No segundo enfrentamento da noite, o Shark Attack, orientado a beira do gramado pela dupla Bruno Martines e Gabinho, entrou em campo defendendo a condição de tricampeão da competição. Do outro lado, o 100 Pressão/CBM, do treinador Luciano Fauri mostrou durante a competição grande performance e tinha como objetivo quebrar a hegemonia do forte adversário. O Shark foi a campo com Gallas, Vini Masiero, Rafael Bastos, Nandinho, Felipe Dias, Piccinini, Gui Pereira e Ricardo Maria. Já o 100 Pressão optou em sair jogando com Nene, Cigolini, Sílvio Peralta, Lucas Decker, Vinicius Ferreira, Djeison Bruxel, Dioguinho Silva e Lucian Nicaretta.
No comando da arbitragem o experiente Márcio Chagas, tendo como auxiliares Renata Schaeffer e Pamela Joras.
A partida começou com ritmo eletrizante, com ambas equipes em busca do gol. Aos quatro minutos, Dioguinho arrancou em rápido e contragolpe e pifou Lucian Nicaretta. Na conclusão, o time do Shark Attack foi salvo pela trave. Aos 22, Ricardo Maria recebeu próximo da área. Sem dar chances para a marcação ele mandou no cantinho da meta do goleiro Nene. Shark: 1 a 0. O 100 Pressão/CBM não se intimidou e foi em busca do prejuízo dois minutos depois. Cigolini avançou pela direita e tocou para Dioguinho Silva estufar a rede do arqueiro Gallas: 1 a 1. Aos 10 minutos do segundo tempo, Piccinini fez o corta-luz. A bola sobrou para Ricardo Maria recolocar o Shark na frente do marcador: 2 a 1. Aos 13, Lucas Decker disputou a posse da bola e levou a melhor. Na sequência do lance acionou Dioguinho Silva que fez o passe para Lucian Nicaretta. Ele mandou o chute cruzado, sem chances para o goleiro Marcão: 2 a 2. A partir daí o confronto ficou eletrizante com o grande público fixado no bonnito espetáculo entre as quatro linhas do gramado A do CTC. Faltando 12 segundos para o cronômetro zerar, Kenji Fuke entrou no jogo para a cobrança lateral (Jogada ensaiada). A bola foi alçada na área. Vini Masiero desviou e Ricardo Maria dentro da pequena área anotou o gol do título e do tetracampeonato. Shark Attack: 3 a 2.